//
you're reading...
Dicas, Opinião, Sociedade

Caos organizado


Eu gosto muito do exemplo que a foto deste post nos oferece. Para um olhar destreinado, este é o caos perfeito. Espaço restrito, diversões aviões de combate tomando quase todo o local, várias pessoas trabalhando para lá e para cá e ainda há os pousos e decolagens. Mas, apesar de todas as afirmações citadas estarem corretas, as coisas funcionam muito bem. Aviões pousam e decolam de acordo com a agenda, os trabalhos são realizados dentro do prazo e incidentes são raros. Se necessário, o ambiente pode ser reconfigurado em poucos minutos para suportar a demanda de um exercício ou estado de guerra.

É o que podemos chamar de “caos organizado”.

Um outro exemplo bom exemplo  de caos organizado é a foto abaixo:

Aqueles que assistiram ao SuperBowl deste ano com certeza se recordam desta cena, para os demais este foi o palco do show onde a cantora Madonna se apresentou no intervalo da partida. Os trabalhadores tiveram 10 minutos para montar o palco, a cantora se apresentou por 15 minutos e depois, foram mais 10 minutos contados para desmontar tudo e deixar o gramado exatamente como estava antes do intervalo para o recomeço da partida.

Tarefa complicada? Sim.

E eles conseguiram realizá-la, de forma exemplar. Como acontece em todo o ano.

Seriam os exemplos acima realizáveis apenas por super trabalhadores ou gênios da engenharia?

Claro que não.

Qual o segredo, então?

Antes de responder o óbvio, vamos fazer uma contraparte, com outros dois exemplos nacionais.

Metal Open Air.

Supostamente seria um gigantesco festival de Rock’n Roll, compatível com os maiores festivais de música do mundo.

Mas as coisas não saíram bem conforme o previsto.

No dia do evento, os palcos não estavam montados, os fornecedores e muitas bandas ainda não haviam sido pagas. Não haviam locais para os espectadores se alojarem, nem infraestrutura da mais básica como banheiros, chuveiros e restaurante.

Resultado: Cancelamento completo do último dia do show, cancelamento de vários outros shows nos dias anteriores e resultado muito aquém do mínimo esperado.

Um exemplo de caos. Puro e simples.

Virada cultural em São Paulo.

A virada cultural é um evento realizado anualmente em algumas cidades do Brasil, espelhada em um evento similar realizado na cidade de Paris no primeiro dia do verão. Neste ano, o evento de São Paulo teve um ponto em particular que foi digno de nota. Houveram outros, mas este foi mais incisivo.

A tenda de alta gastronomia do chef Alex Atala.

Veja o porque:

O famoso chef de cozinha disponibilizou 500 pratos de “galinhada” por apenas R$ 15,00 para, obviamente apenas 500 pessoas. O seu “pequeno” evento, no entanto foi amplamente divulgado e claro, apareceram lá cerca de 4000 pessoas para comer.

Caos.

O próprio chef de cozinha veio a público se desculpar pelo ocorrido, embora eu não entenda que a responsabilidade seja dele. Talvez por ter atrelado seu nome a tão malfadado evento.

Você pode se perguntar:

O que deu errado?

Alguns exemplos que eu consegui coletar:

– A barraca não estava montada na hora certa.

– Não havia gás de cozinha suficiente para fazer pratos para toda a multidão que estava lá.

– Não havia comida suficiente para 4000 pessoas.

– Não havia estrutura para organizar uma fila (nem para 500 pessoas).

– A propaganda foi mal feita (anunciaram um evento de pequeno porte em rádio, Internet e TV) atraindo obviamente muito mais gente do que o esperado.

Depois dos exemplos acima, posso responder a pergunta deixada em aberto lá atrás.

Qual o segredo de uma tarefa bem feita?

Planejamento.

E do que consiste, planejar?

– Identificar a complexidade do projeto, trazer os conhecimentos necessários para a execução, muito antes do projeto se iniciar.

– Discutir exaustivamente quais as atividades necessárias para a realização do projeto.

– Organizar as tarefas em ordem de dependência lógica.

– Paralelizar o que não tem dependência.

– Estimar o prazo e recursos necessários para a realização de cada tarefa.

– Controlar as datas.

– Controlar os custos.

– Controlar o caminho crítico.

– Revisar o projeto constantemente.

– Testar as tarefas realizadas antes de toda finalização de etapa para garantir que o resultado está de acordo com o esperado.

– Revisar o projeto.

Basicamente, é isto.

E é o que falta para nossa cultura. Planejamento.

E por aí vem Copa do Mundo e Olimpíadas.

Pensem nisto….

Bom dia.

Para finalizar, é claro que temos eventos bem realizados no Brasil, mas estes ainda são a minoria e refletem uma mentalidade corporativa por muitas vezes ainda diferenciada por aqui. 

Eventos como shows e mesmo o Carnaval acontecem, mas de forma equivocada e mal planejada. Quem já foi sabe do que eu estou falando.

Advertisements

About Alexandre Cezar

A 39 years old Brazilian guy, married and happy. Looking to share ideas, discuss and improve them for who knows make this world a better one.

Discussion

One thought on “Caos organizado

  1. Eu pensei várias vezes em ir a esse evento na virada cultural, mas depois do resultado, eu tenho que concordar com você… 🙂

    Posted by Rose | May 7, 2012, 3:47 pm

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out /  Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out /  Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out /  Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out /  Change )

w

Connecting to %s

May 2012
M T W T F S S
« Apr   Jun »
 123456
78910111213
14151617181920
21222324252627
28293031  

Insira seu endereço de email para receber atualizações do Blog automaticamente por email.

Join 93 other followers

Advertisements
%d bloggers like this: